Desmentindo a regra dos 30 por 30 para a detecção de descarga atmosférica

26 de fevereiro de 2019 - 2 minutes read

sistema de proteção contra descargas atmosféricasNossa empresa parceira Aplicaciones Tecnológicas publicou recentemente um artigo desmentindo a regra dos 30 por 30 de prevenção contra raios. O princípio diz que, se um trovão vier 30 segundos após um raio, isso significa que existe uma tempestade há 10 km do local onde se está e é preciso abrigar-se em prédios ou carros até 30 minutos após a audição do trovão. Contudo, ao contrario do conhecimento popular, o maior número de pessoas feridas por raios acontece antes ou após uma tempestade, e não durante.

Diversamente da premissa de que é necessário ficar atento aos trovões de tempestades há até 10 km, pesquisas recentes indicam que é essencial conseguir detectar uma tempestade até 16 km para uma prevenção contra descargas atmosféricas eficiente, cujos trovões o ouvido humano não consegue detectar. Além disso, existem situações nas quais não se pode confiar na audição mesmo com a proximidade da tempestade. Em atividades como escolas, estádios, aeroportos ou indústrias, existem barulhos e distrações para essa percepção.

A reportagem conclui que não se pode confiar em simples provérbios na prevenção contra descarga atmosférica. Para se coletar dados confiáveis na detecção de descargas elétricas no ar, é imprescindível o uso de sensores eletromagnéticos e eletrostáticos integrados, que avaliam as condições da área para alertar sobre possíveis riscos.

O produto ATSTORM, desenvolvido pela Aplicaciones Tecnológicas e revendido pela SENIOR Engenharia, é um sistema de proteção contra descargas atmosféricas especializado em prevenção de acidentes. Ele detecta tempestades em todos os seus estágios, utilizando-se de um sensor duplo eletromagnético e eletrostático.

Confira a reportagem completa no site da Aplicaciones Tecnologicas

 

ENTRE EM CONTATO